Rondônia, Terça-feira, 21 de Outubro de 2014
Klik Telecom – 0800–647–0073

Boa tarde!

00:00:00

Início » Notícias » Polícia não descarta crime passional em caso de menino desaparecido

05/08/2013 16h31 - Atualizado em 05/08/2013 16h31

Folha Nobre, RO

Polícia

Polícia não descarta crime passional em caso de menino desaparecido

A Polícia Civil do 6º Departamento de Polícia de Porto Velho segue três linhas de investigação para apurar o desaparecimento do menino Arthur Pietro Neves da Silva, de 3 anos, que sumiu do quintal de casa, na Zona Leste da capital, na sexta-feira (2). Uma das hipóteses, segundo a polícia, é de que a ex-mulher do pai da criança possa ter raptado Arthur.

"Não tenho como confirmar nada, não a estou acusando, mas como já tivemos muitos atritos, ela até chegou a dizer que queria me ver na pior, a polícia vai considerar que, talvez, ela tenha levado meu filho", diz Felipe Rogério da Silva Pinheiro, o pai de Arthur.

A polícia também considera a possibilidade do sumiço de Arthur estar relacionado a uma suposta cobrança de dívidas que o pai teria. "Trabalhamos com a hipótese de que a criança tenha sido raptada para que o pai pagasse essa dívida", conta Rubens de Oliveira da Silva, delegado do caso.
 
Felipe Rogério conta que ficou desempregado e por isso não teria tido condições de pagar a dívida de R$ 2 mil, contraída em 2012, enquando ainda estava com a ex-esposa, e diz que foi ameaçado para que pagasse a conta.
 
"Ele [o pai] nos contou que o marido dessa suposta vendedora foi até sua residência dizendo que ele precisava pagar o que devia, senão alguém teria que pagar", ressalta o delegado. A outra linha de investigação é de que a criança tenha aberto o portão de casa e caído em alguma vala.
 
A mãe de Arthur, Conceição de Maria Silva Neves, está convicta de que a criança tenha sido raptada. "Ele não tinha disso, de ficar saindo de casa e estava acostumado a brincar no quintal. Eu só peço que, se alguém estiver com o meu menino, que devolva ele bem", diz a mãe, emocionada.
 
Conceição acredita que o filho esteja sofrendo. "Nós somos muito ligados, ele deve estar sentindo a nossa falta, sozinho. É horrível essa sensação que eu estou sentindo, não desejo isso para ninguém. Quero muito o meu filho de volta", faz o apelo.
 
Nesta segunda-feira (5), o caso será encaminhado para que as investigações sejam concluídas pela Delegacia de Crimes Contra a Vida, especializada em desaparecimentos de pessoas. "As linhas de investigação continuarão sendo as mesmas, mesmo sendo outra delegacia", explica Rubens.
 
O caso
O pequeno Arthur desapareceu por volta das 10h de sexta-feira (2), em Porto Velho, enquanto brincava no quintal de casa, segundo o pai dele, Felipe Rogério, de 27 anos. Enquanto os pais arrumavam a casa, Arthur ficou brincando no quintal e logo em seguida a mãe já deu falta do garoto.
 
Familiares confeccionaram cartazes informando que a criança está desaparecida e começaram a espalhar por inúmeros lugares da capital no sábado (3). Rodoviária, aeroporto e porto de embarcações da cidade foram alguns dos locais escolhidos pela familía da criança, além de outros pontos no centro da cidade.
 
A polícia também ressalta para que quem tiver qualquer informação entre em contato com o Disque Denúncia, no número 0800 285 8821 ou 3216-8810 na Delegacia de Homicídios, as denúncias são anônimas. Os telefones da família são (69) 9325-4565 e 9200-7256.
 
Fonte: G1

Compartilhe esta notícia
Polícia não descarta crime passional em caso de menino desaparecido


Folha Nobre - A Força da Notícia - Ariquemes - Rondônia
Desenvolvido por Tecmarte & Guiaking © Copyright 2013 - Todos os diretos estão reservados 
Site desenvolvido por